24 Horas Le Mans (6ª hora) – Peugeot domina, portugueses azarados

lemans_peugeot9_webA 77ª edição das 24 Horas de le Mans começou de uma forma verdadeiramente fantástica. Ninguém diria que estávamos a assistir à largada de uma prova de 24 horas! A Peugeot de imediato se colocou na frente com o carro nº8 de Franck Montagny (acompanhado de Stephane Sarrazin e Sébastien Bourdais) abrindo uma vantagem que deixou meio mundo boquiaberto. Acreditando que seria uma lebre, a Audi não respondeu e após seis horas de corrida a marca alemã já percebeu que não havendo chuva ou problemas graves nos 908 HDI FAP, será difícil apanhar os Peugeot.

Ora, foi exactamente isso que sucedeu ao carro nº8. Um erro de Sebatien Bourdais destruiu a transmissão do 908 HDI FAP. Ficou o carro nº9 na frente pilotado por Marc Gene, Alexandre Wuirz e Marc Gene. Um duro revés para a Peugeot, que mesmo assim terminou o primeiro quarto de corrida na frente.

Entretanto, o Audi R15 TDI de Romain Dumas, Timo Bernhard e Alexandre Prémat ficou sem direcção assistida na 4ª volta e Prémat, que estava ao volante na altura, não foi capaz de controlar o carro. “Fazer uma curva a 300 km/h sem direcção assistida é impossível” referiu o francês e por via desse problema acabaou de encontro às barreiras em Indianápolis. Recuperou, mas entretanto um problema com a sobrealimentação tem mantido o carro na box.

No lado da Peugeot, a primeira fava voltou a sair a Pedro Lamy. À saída de uma paragem nas boxes, o 908 HDI da Pescarolo abalroou o 908 do português, num erro cujas culpas devem ser repartidas entre o homem que levanta o “lolipop” e autoriza o piloto a arrancar e a equipa Pescarolo. Agastado, Olivier Quesnel referiu que “se queremos anular-nos, esta é a forma perfeita!” Infelizmente, o toque foi o suficiente para furar o pneu traseiro esquerdo, mas como Lamy não se apercebeu do sucedido, saiu da box e teve de cumprir uma volta inteira com o pneu furado, destruindo grande parte da lateral do 908 HDI. As reparações duraram 25 minutos (turbo, intercoolers, canalizações, suspensão e carroçaria foram reparados neste tempo) e o carro nº7 caiu para o último lugar, do qual já recuperou estando já dentro dos 20 primeiros.

Tiago Monteiro, no Oreca AIM, também não foi muito feliz, pois o seu colega Stephane Ortelli, um homem muito experimentado, despistou-se e destruiu a traseira do Oreca. Reparado o carro, a equipa do português está agora dentro dos 20 primeiros. João Barbosa foi o menos azarado e apenas o menor andamento do Pescarolo/Judd o impede de estar mais à frente que o top 10. Finalmente, Miguel Paes do Amaral. O piloto da Quifel ASM Team acabou com a prova da equipa, depois de se queixar de problemas de travões, acabou fora de pista destruindo a frente direita obrigando a uma longa reparação que acabou por não surtir efeito.

Referência no balanço deste primeiro quarto de prova para o bom andamento dos Lola Aston Martin, aqui e ali atrasados com alguns problemas com furos e menores dificuldades mecânicas, excepção feita ao 009 que está muito atrasado.

Na categoria LMP2 domina a Porsche com os RS Spyder, enquanto na LMGT1 é a Corvette que está calmamente na frente, dominando de igual forma como a Ferrari faz na categoria LMGT2.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: