24 Horas Le Mans (final) – Peugeot esmaga Audi

24h Le Mans 2009Após quase uma década de domínio Audi (com a interrupção em 2003 do Bentley EXP cuja base era um Audi…) e nove vitórias dos R8 e R10 TDI, a marca de Ingolstadt foi esmagada pela Peugeot. O projecto da marca francesa pensado a três anos vingou e Alexander Wurz, Marc Gene e David Brabham, ao volante do 908 HDI FAP, cumpriram 382 voltas e cerca de 5100 quilómetros dando a vitória à Peugeot. Foi o regresso da marca do leão ao primeiro lugar em Le Mans após os sucessos de 1992 e 1993 com o 905. E o andamento exibido logo nas primeiras horas não foi “bluff” e nestas 24 Horas de Le Mans 2009, a Peugeot era mesmo a mais rápida e a melhor equipa desta edição.

A verdade é que a Peugeot dominou a prova desde o arranque não dando qualquer veleidade aos Audi R15 TDI, equipa que foi atingida duramente por problemas mecânicos. O primeiro a parar foi o carro nº3 com problemas de alimentação que levaram a uma longa paragem, sendo amiúdes vezes atingido por complicações perdendo muito tempo nas boxes. Tanto que terminou no 18º lugar. Depois foi o despiste do carro nº2 quando Lucas Luhr perdeu o controlo do R15 TDI e bateu forte nas curvas Porsche. Ficou o carro nº1 pilotado por Tom Kristensen, Allan McNish e Rinaldo Capello. Porém, nem toda a experiência do oito vezes vencedor de Le Mans e a rapidez de McNish e Capello foram suficientes para contrariar o maior andamento dos Peugeot e os problemas sofridos: tendência para fugir de frente, amenizada com várias trocas da frente do R15, avaria do volante, avaria da parte eléctrica no habitáculo e, para finalizar e acabar com as veleidades de vitória, uma transmissão com folga cuja troca custou 4 voltas, ficando assim a 6 voltas dos líderes.

Uma prova para esquecer por parte da Audi, claramente prejudicada pela falta de desenvolvimento do R15 TDI, conforme referiu Wolfgang Ulrich. “Sabíamos que um dia o nosso domínio iria acabar. Não tivemos andamento para a Peugeot e fomos afectados por demasiados problemas. Paciência, são assim as corridas.”

No lado da Peugeot, o carro nº7 pilotado por Pedro Lamy, Nicolas Minassian e Christian Klien parece ter atraído todos os problemas dos 908 HDI. Primeiro o acidente nas boxes com o carro nº17 da Pescarolo que provocou um furo e a destruição de grande parte da traseira esquerda do carro, levando a perder de imediato sete voltas. Depois foram sendo complicações com o fundo plano, com a suspensão dianteira direita, troca de capot-motor por diversas vezes e tudo isto acabou por ditar um injusto sexto lugar para o carro mais rápido em pista e que seria certamente o carro lebre que poderia lutar pela vitória. O 908 HDI nº8 de Stephane Sarrazin, Sebastien Bourdais e Franck Montagny conheceu algumas dificuldades que permitiram ao carro nº9 de Marc Gene, Alex Wurz e David Brabham vencer a corrida.

Quanto aos Aston Martin, o 007 de Jan Chorouz, Stefan Mucke e Tomas Enge não conheceu o menor problema, exactamente o oposto do que sucedeu ao 008 (Anthony Davidson, Darren Turner e Jos Verstappen) e 009 (Stuart Hall, Peter Kox e Harold Premat). O primeiro conheceu um problema eléctrico que nunca mais foi encontrado, levando-o a parar inúmeras vezes nas boxes, o segundo acabou amputado de um dos pilotos pois Stuart Hall mandou para o muro um caro atrasado e a direcção de prova desclassificou o piloto, deixando mais trabalho para os seus colegas de equipa. O cansaço acumulado por Harold Premat conduziu a uma falha de concentração e ao despiste que destruiu o Aston Martin. Ainda assim uma excelente classificação para a equipa Prodrive que celebrou da melhor maneira o 50º aniversário da vitória da Aston Martin em Le Mans.

A Oreca e a Pescarolo levaram os seus carros ao top 10, nomeadamente o Oreca AIM de Olivier Panis, Nicolas Lapierre e Soheil Ayari que ficaram num magnífico 5º lugar e o Pescarolo/Judd de João Barbosa, Bruce Jouanny e Christophe Tinseau, no 8º lugar. Infelizmente, o outro Oreca não chegou ao final depois de Bruno Senna e Stephane Ortelli terem destruído o carro por quatro vezes, acabando a equipa sem peças para reparar o Oreca. Assim sendo, Tiago Monteiro, que não cometeu o mais pequeno erro e foi dos mais rápidos e consistentes, acabou fora da corrida.

Também azarado esteve Miguel Paes do Amaral, pois o piloto da Quifel ASM foi forçado ao abandono depois de despistes de Guy Smith e do próprio Paes do Amaral, o últimos dos quais definitivo depois do chassis ter ficado afectado.

Nas restantes categorias, vitória para a Porsche com o RS Spyder da equipa Essex pilotado por Casper Elgaard, Emanuele Collard, Kristen Poulsen, na frente do Lola Judd de Jonny Kane, Benjamin Leuenberger e Xavier Pompidou e do Pescarolo Mazda de Jacques Nicolet, Richard Hein e Jean François Yvon.

Entre os LMGT1 domínio absoluto dos Corvette, com um golpe de teatro a levar ao abandono do segundo carro da equipa. Ainda assim a vitória ficou para o carro de Johnny O’Connell, Jan Magnussen e António Garcia e o segundo lugar para o Corvette da Luc Alphand Adventure.

A Ferrari venceu a batalha com a Porsche na categoria LMGT2, colocando cinco carros nos primeiros cinco lugares indo a vitória para o F430 GT de Jaime Melo, Pierre Kaffer e Mika Salo.

Destaque final para o Audi R10 TDI da equipa Kolles que com apenas dois pilotos – depois de Narain Karthikeyan ter tido uma queda e partido uma perna antes da corrida começar – André Lotterer e Charles Zwolsman, terminou no 7º lugar.

O final da prova foi um passeio de superioridade para a Peugeot com os três carros em formação cerrada que cumpriram a última volta no tempo exacto para terminarem às 15 horas, exactamente 24 horas e 382 voltas.

Uma corrida que manteve a indecisão sempre viva pois os líderes estiveram 20 horas com apenas uma volta de avanço, mas que foi totalmente dominada pela Peugeot que esmagou a Audi sem apelo nem agravo.

Classificação final

1º Marc Gene/Alex Wurz/David Brabham (Peugeot 908 HDI FAP)(1º LMP1)

2º Stephane Sarrazin /Sebastien Bourdais/Franck Montagny (Peugeot 908 HDI FAP)

3º Tom Kristansen/Allan McNish/Rinaldo Capello (Audi R15 TDI)

4º Thomas Enge/Jan Charouz/Stefan Mucke (Aston Martin)

5º Soheil Ayari/Nicolas Lapierre/Olivier Panis (Oreca)

6º Pedro Lamy/Nicolas Minassian/Christien Klein (Peugeot 908 HDI FAP)

(…)

8º João Barbosa/Bruce Jouanny/Christophe Tinseau (Pescarolo/Judd)

(…)

10º Casper Elgaard/Emanuelle Collard/Kristen Poulsen (Porsche RS Spyder) (1º LMP2)

(…)

15º Johnny O’Connell/Jan Magnussen/António Garcia (Corvette Z06R)(1º LMGT1)

(…)

18º Jaime Melo/Mika Salo/Pierre Kaffer (Ferrari F430 GT)(1º LMGT2)

Uma resposta

  1. […] esmagada pela Peugeot. O projecto da marca francesa pensado a três anos … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: