Felipe Massa sofre acidente insólito no GP Hungria

Depois de na semana passada Henry Surtees não ter resistido aos ferimentos provocados por uma roda perdida que o atingiu em cheio na cabeça, desta feita foi Felipe Massa a ser atingido na cabeça por um detrito – uma mola – oriundo presumivelmente do carro de Rubens Barrichello durante a qualificação para o Grande Prémio da Hungria de Fórmula 1.

O piloto cumpria a segunda sessão de qualificação quando na subida para a curva quatro do Hungaroing foi atingido em cheio no lado esquerdo do capacete por uma peça. O piloto perdeu os sentidos não evitando o embate violento na barreira de pneus colocada na escapatória daquela curva.

O piloto brasileiro foi retirado do Ferrari F60 já consciente e levado para o hospital do circuito, onde as primeiras análises revelaram um corte acima do olho esquerdo. Levado para um hospital de Budapeste, foi tratado do ferimento, mas acabou por ficar internado pois a sua agitação aconselhou a sedação para não prejudicar a lesão óssea e a concussão que resultaram do acidente. Por via destas lesões, Massa foi de imediato operado a essa lesão óssea estando a recuperar bem na unidade de cuidados intensivos do hospital AEK de Budapeste. 

Rubens Barrichello visitou no hospital o seu compatriota e relatou que “ele está bem, mas tem um ferimento na cabeça acima do olho e precisou de ser sedado para ficar menos agitado.”

Perante este cenário veio à memória de todos o acidente de Ayrton Senna em Imola, quando o piloto brasileiro se despistou, alegadamente por quebra da direcção, e ao embater violentamente no muro de protecção viu um braço da suspensão entrar pelo espaço entre a viseira e a abertura do capacete cravando-se no crâneo de Senna.

Felizmente para Massa que tudo não terá passado de um valente susto – embora fontes hospitalares tenham referidos que o piloto correu perigo de vida –  mas mais uma vez fica a questão sobre o futuro dos capacetes e da protecção em situações como esta.

De referir que o final da qualificação ficou marcada por mais um momento caricato quando a cronometragem falhou e quando os pilotos chegaram ao parque fechado, ninguem sabia quem tinha feito a “pole-position”, com Alonso a questioonar os seus colegas sobre o tempo que tinham feito. Parecia as corridas dos clássicos em Portugal… No final lá ficou Alonso com o melhor tempo, seguido de Sebastien Vettel e Mark Webber.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: