BMW X3 xDrive 18d – Económico e mais ecológico

Pode estar em final de carreira e até começar a vacilar perante os mais recentes rivais, mas o X3 continua a ser um SUV de grande qualidade que agora está, nesta versão com motor 2 litros “descafeinado”, mais económico e amigo do ambiente.

A gama SUV da BMW já chegou ao X1 que é uma alternativa em termos de estilo e de arrumação à carrinha Série 3. Da mesma gama faz parte o X3, actualmente o mais antigo dos modelos da gama da BMW. De médias dimensões, o X3 conheceu enorme sucesso em Portugal com o motor de 2 litros apesar de um preço bem superior aos 50 mil euros.

Numa jogada que tem muito de “marketing” mas que pelo caminho poupa alguns cobres ao consumidor (no preço e no consumo) e produz menos CO2, a marca bávara lançou uma versão menos potente do X3 com motor 2 litros que reduz consumos e emissões. Ah! e por isso mesmo, este X3 xDrive 18d – ainda gostávamos de saber porque a BMW complicou as denominações dos seus carros! – custa menos 4300 euros que o X3 xdrive 20d ficando agora abaixo da barreira dos 50 mil euros.

Mais carro que SUV

O X3 nunca foi um SUV na verdadeira acepção da palavra, pois fazendo jus à tradição da BMW, as dimensões, arquitectura e comportamento são mais parecidos com uma berlina. É mais duro em termos de suspensão que a referência dos SUV e o esquema de rodas independentes nos dois eixos (MacPherson à frente e multibraços atrás) aliado aos pneus mais virados para a utilização em estrada, conferem um comportamento espantoso.

O adornar da carroçaria está muito bem controlado e graças à direcção comunicativa, muitas vezes esquecemo-nos que o X3 tem quase 1,7 metros de altura. Somos chamados à atenção disso quando a frente alarga a trajectória a velocidades pouco recomendáveis para um veículo destes.

Outra mais-valia do X3 reside no sistema de tracção integral permanente, com acoplamentos viscosos que cumprem a tradição (tracção traseira, sempre!) da tracção traseira. Assim, são desviados 60 por cento do binário para as rodas traseiras e 40 por cento para a frente, chegando numa situação limite a enviar durante alguns segundos 100 por cento do binário para um dos eixos. Obviamente que com uma altura ao solo reduzida e estas condições em termos de suspensão, pneus e transmissão, o X3 limita-se a andar em estradões de terra mais ou menos esburacados. Obstáculos, não obrigado. Até para não estragar a parte debaixo do carro.

Onde também se percebe que este nunca foi um verdadeiro SUV, é no interior. A posição de condução é fácil de encontrar e nem parece que estamos mais altos que o habitual. E como a BMW não tem por hábito mexer muito nos interiores, o X3 ainda conserva um estilo muito semelhante ao do Z4 antigo, uma decisão que terá estado ligada à necessidade de apontar o X3 a um público mais jovem e as senhoras. A verdade é que o sucesso do SUV da BMW ultrapassou essas necessidades do marketing.

Espaço é coisa que também não falta… em comprimento. Isto porque o X3 é um bocadinho estreito e na largura sente-se algum acanhamento. Nada de muito preocupante. A bagageira é generosa, oferecendo 480 litros de capacidade que podem chegar para lá dos 1500 litros.

Motor muito agradável

O bloco de 2 litros deste X3 debita nesta versão 18d “meros” 143 CV e 350 Nm de binário que estão encarregues e mover um massa superior aos 1700 quilogramas, o que cheira a desempenho menor. Nada de mais errado, pois apesar do X3 xDrive 18d não chegar aos 200 km/h (fica perto ainda assim) a verdade é que chega aos 100 km/h ligeiramente acima dos 10 segundos. Mas o mais importante é que a bem escalonada caixa de 6 velocidades (com a sexta bem longa para ajudar aos consumos) permite recuperações de aceleração muito boas e isso é que acaba por ser o mais importante.

Longe do consumo médio indicado pela BMW, ainda assim os valores do X3 são bem interessantes com uma média inferior aos 8 litros sem preocupações em poupar nada. Se nos esforçarmos, o X3 chega a médias de 7 litros.

Contas feitas, este X3 está mais barato porque é mais amigo do ambiente e ajuda a baixar os custos de utilização devido aos menores consumos, mantendo-se referência em termos de comportamento e de agradabilidade de condução. O preço não será o mais simpático, pois ainda fica próximo dos 50 mil euros. Porém, o nível de equipamento é muito completo… para os padrões BMW. Isto quer dizer que há algumas coisas que terá de adquirir à parte para que o seu X3 fique mais composto. Falamos dos sensores de estacionamento (que dão jeito) e custam 800 euros, sensores e chuva e luz que ficam por 140 euros, o alarme que custa 500 euros, o ar condicionado automático são mais 570 euros, os comandos do rádio no volante obrigam a gastar mais 480 euros (“oferecendo” a BMW o cruise control). De resto tudo é de série como os airbags dianteiros, laterais e de cortina, o ar condicionado manual, fecho central de portas com comando e mais algumas coisas como o ESP ou ainda um controlador da pressão dos pneus.

Características técnicas

Motor – 4 cil. 16V; 1995 c.c.; “common rail” c/turbo de geometria variável e intercooler; Potência (CV/rpm) – 143/4000; Binário (Nm/rpm) – 350/1750; Transmissão – Integral permanente, caixa manual 6 vel.; Suspensão (fr./tr.) – Independente, McPherson/Independente, multibraços; Travões (fr./tr.) – Discos vent.; Comp./Larg./Alt. (mm) – 4569/1853/1674; Dist. entre eixos (mm) – 2795; Capacidade da mala (lt) – 480 – 1560; Peso (kg) – 1740; Velocidade Máxima (km/h) – 195; Acel. 0-100 km/h (s) – 10,3; Consumo médio (l/100 km) – 6,2; Emissões CO2 (gr/km) – 165 (Categoria C); Preço – 48.450 Euros

Uma resposta

  1. Oi! EStou a ver a tua matéria, e claro, acho interessante o carro em si, mas pessoalmente, um TT verdadeiro é o Land Rover/Range Rover… claro, todos os outros já domaram a arte do todo-o-terreno, incluindo a Fiat e a Porsche!

    Tenho um amigo meu que também tem um blog sobre automóveis, o Conta Rotações. Acho que vocês dois se deviam conhecer. Eis o endereço:

    http://www.conta-rotações.blogspot.com.

    Sob o blog em si, está bem estruturado e o seu conteúdo é explicativo e instrutivo. É algo no qual contribui para o seu sucesso. O resto é ir à procura… Já agora, trabalhas em alguma publicação ou és somente freelance? Como saí agora de um projecto que terminou por manifesta incapacidade da pessoa que estava por detrás, dava jeito encontrar outro local de trabalho o mais rapidamente possivel.

    Se quiseres o meu e-mail, ei-lo: p.alex.teixeira@gmail.com

    Abraços e Bom 2010!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: